terça-feira, 30 de dezembro de 2008


DEIXANDO O NINHO
Todos nós um dia deixaremos
ou já deixamos os nossos ninhos.
Seja para estudar, para nos casar,
para seguir enfim as nossas vidas.
Mas essa partida não precisa ser doida.
Pode ser dividida e menos sofrida.
A vida segue em frente
Tanto para quem vai ,
Como para quem fica a observar os seus queridos
Seguirem seu caminhar.
Na verdade o ninho fica vazio por um período.
É uma metáfora da própria vida,
pois esse ninho representará sempre aquelas vidas
que por lá viveram.
Mostra a existência de vidas passadas e vidas futuras.
Um ninho hoje vazio,
poderá servir amanhã para outras ninhadas.
A vida cumpre seu ciclo.
Por Luci Ane G. Melo
(27/11/08 – 07:55)

2 comentários:

Paulo Mello disse...

É irmãzinha,

Este me toucou! Eu me sinto bem assim, querendo alçar vôo, mas pensando no ninho que vai ficar vazio...
Beijos,
Feliz 2009.

Luci Ane disse...

Eu não conseguia perceber que o dia que o meu ninho ficasse vazio...eu também iria me sentir só, pois meu papel de mãe mudou, já não tenho um filho que dependa de mim. E o meu papel mudou radicamente, hoje sou apenas EU.
Ningémdepende de mim e não dependo de niguém, diretamente pelo menos.